Receitas para
seu Jantar a Dois
por Rodrigo Clasen.

Receita de Risoni, Uma Massa Diferente para um Jantar a Dois

Escrito por Rodrigo Clasen

Risoni ao Molho de Cogumelos

Macarrão Risoni com Shitake e Funghi para seu jantar a dois
Desta vez para nosso jantar a dois escolhemos uma massa bem exótico. O Risoni tem toda a cara e jeito de arroz, mas na verdade é um tipo de massa, no Brasil é pouco utilizado, mas bastante popular na Itália. É uma massa no formato de arroz e é uma delícia. Sem cardápio definido para nosso Jantar a Dois, conhecemos esta massa enquanto procurávamos alguma ideia do que preparar. Ele foi descoberta no ótimo Desafios Gastronômicos da Bia Freitag que acompanho a algum tempo, mas infelizmente precisou ser descontinuado em razão de outros compromissos profissionais que ela assumiu.
Esta massa pode ser usada em sopas, saladas e também pode substituir o arroz em uma releitura do Risoto, aqui nós fizemos ela com um molho de cogumelo e o resultado ficou entre uma massa com molho e o Risoto.
Experimente fazer esta massa e se surpreenda com o resultado, ela entrou em nosso cardápio como quem não quisesse nada e ganhou nosso gosto já sendo repetida de maneiras distintas e sempre saborosas.

Para a massa você precisará de:

    Ingredientes para a receita de macarrão de seu jantar a dois




  • 100 g de Shitake
  • 50 g de Funghi Secchi
  • 1 cebola piqué (meia cebola com louro e cravo)
  • 1 cebola pequena picada
  • 300 g de Creme de Leite Fresco
  • 200 mL de vinho branco
  • 300 g de Risoni
  • 1 ramo de Alecrim
  • Quanto baste de Manjericão e Orégano
  • Sal e pimenta a gosto

O Preparo:

Hidrate o shitake e o funghi no vinho branco por 30 minutos, antes de hidratar o funghi lave-o em água corrente para retirar um pouco do excesso de terra, depois de hidratado retire os cogumelos do vinho branco e reserve. Refogue a cebola, junte os cogumelos hidratados e refogue-os por alguns minutinhos. Junte o vinho, as ervas aromáticas e a cebola piqué. As ervas aromáticas nós colocamos em um saquinho de pano para facilitar que sejam retiradas depois do molho pronto. Deixe ferver até reduzir a 1/3,retire o sachê com as erva aromática do caldo e junte o creme de leite fresco, depois de levantar fervura desligue e s e a cebola piqué, tempere com sal e pimenta e reserve. Cozinhe o Risoni, você pode iniciar o cozimento durante o preparo do molho, em água fervente com sal pelo tempo indicado na embalagem, escorra e misture na panela com o molho, misture bem e deixe ferver. Desligue a panela, monte os pratos, salpique queijo ralado e sirva.

Risoni pronto para o seu jantar a dois

Bom Apetite!


Assine Jantares a Dois por Email





Sobre Rodrigo Clasen

Minha curiosidade na cozinha começou um pouco tarde. Quando saí de casa para estudar e morar sozinho. Minhas primeiras preparações foram orientadas por telefone e não fugiam muito do arroz e bife. Porém, mesmo assim, em alguns momentos eu me arriscava no uso de temperos e especiarias para “reinventar” o preparo.

Hoje, alguns anos, muito estudo e preparos depois, posso admitir com toda a certeza que cozinhar é um hobby prazeroso, que me une mais a minha esposa, que me proporciona novas aventuras, conhecer novas pessoas e crescer como pessoa lendo, testando, escrevendo e compartilhando nossos momentos na cozinha, que nos fazem tão bem.

Em poucas palavras eu sou:

Publicitário, com atuação em marketing, e apaixonado por tudo que envolve a gastronomia.

Apaixonado e Casado com a Carol, parceira de Jantares a Dois e de cozinha.

4 comentários :
  1. Excelente escolha da massa e dos ingredientes do molho. Existem alguns passos da receita nos quais faria correções para não correr certos riscos:
    Hidratar os cogumelos com água fervente antes de saborizá-los no vinho, pelos mesmos 30 minutos ajudaria a absorver mais puramente o sabor e o aroma do vinho que se perderam durante o cozimento do molho; Faria um bouquet garni tradicional ao invés de usar um saché para as ervas, aproveitando melhor seus sabores e aromas, o bouquet garni também é fácil de tirar da panela; Não deixaria levantar fervura após a adição do creme de leite, lembre-se pode separar e aí o resultado fica prejudicado; por último, faria o cozimento da massa até um ponto antes de aldente para terminar no molho dando a chance da massa absorver melhor tudo que há nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo, muito obrigado pelas dicas.
      A opção pelo saché foi pela disponibilidade do momento, utilizo tanto o bouquet garni quanto o saché dependendo do que tenho em mãos, mas não sabia que eu aproveitaria melhor os sabores e aromas usando o bouquet garni.
      Quanto a ferver o creme de leite, tinha em mente que o creme de leite fresco pode ser fervido, por esta razão deixei levantar fervura.

      Excluir
  2. Oi,Rodrigo!
    Passei para conhecer seu blog,adorei! A receita de hoje é muito saborosa, adoro todos os ingredientes e a combinação deles, perfeita.
    Tenha uma linda noite,beijinhos para você s, Katia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kátia,
      Que bom que gostou do blog. Eu e a Carol gostamos de compartilhar estes momentos gostosos que temos juntos.
      Espero que aproveite bastante as receitas que compartilhamos.

      Excluir