Receitas para
seu Jantar a Dois
por Rodrigo Clasen.

O que aprendi como pai

Escrito por Rodrigo Clasen

O que aprendi como pai...até agora!



Acima de tudo, aprendi que existe um amor que vai além de mim, que me completa, que me preenche, que me transforma e que me da forças

De janeiro a maio já se foram 4 meses completos, cada dia uma novidade, cada dia um aprendizado e isso não para por aqui, nos próximos meses e próximos anos é sabido que muita coisa nova está por vir, que mudará muito os meus e os nossos conceitos.


Nosso primeiro aprendizado

A constância de adaptações às mudanças repentinas que ocorrem no dia a dia, nos fez perceber que podemos viver a vida de maneira mais “desordenada”

Entender que definir uma linha guia na condução da criação e educação de nossa filha foi correto, mas que esta linha guia pode sofrer alterações e adaptações a qualquer momento foi fundamental. Sim, este foi um grande aprendizado, mudanças repentinas eram antes motivo de estresse, que, em alguns momentos, nos deixava sem chão. A constância de adaptações às mudanças repentinas que ocorrem no dia a dia, nos fez perceber que podemos viver a vida de maneira mais “desordenada”, e que o melhor para nós e para nossa filha nós vamos descobrindo com o tempo. Entendemos que é possível incluir o inesperado na vida e lidar com ele sem maiores reflexos, entendemos que o não programado pode ser igualmente prazeroso quanto o programado, basta você aceitar e saber lidar com isso.

Por outro lado, até chegarmos a este entendimento muita coisa aconteceu, em várias situações queríamos fazer do nosso jeito sem nos atentarmos para os sinais que ela nos enviava, sim um bebê recém-nascido nos dava sinais do que ela gostava ou não gostava e a nossa inexperiência não deixava interpretarmos taiss sinais da melhor maneira.


Os meus maiores aprendizados

Uma simples conversa é muito mais importante que as horas de trabalhos a mais que desejo ter para ganhar mais dinheiro e dar uma vida melhor para ela.

Uma coisa que aprendi nesses 4 meses de vida da Valentina, e que é preciso guardar para sempre, é que as pequenas coisas que fazemos são tão importantes quanto aquelas que imaginamos ser grande o suficiente para marcar a vida dela. Uma simples conversa é muito mais importante que as horas de trabalhos a mais que desejo ter para ganhar mais dinheiro e dar uma vida melhor para ela.

Nesses 4 meses aprendi que sou “cantor”, canto músicas que gosto desde criança e que aprendi a gostar depois de adulto, canto os momentos que vivo com ela, pode ser a troca de fralda, pode ser o banho ou uma simples caminhada pelos cômodos da casa eu canto e arranco inúmeros sorrisos que me fazem realmente acreditar que sou cantor. A desafinação impera, mas é uma delícia interagir com ela desta maneira e é lindo cada sorriso que ela expressa.

Também aprendi que é preciso controlar muitos dos sentimentos que vêm a tona rapidamente, não podemos tomar decisões por impulso, elas precisam ser pensadas e isso contribui para o controle da ansiedade, para o controle das decisões atropeladas, para a análise da situação como um todo e etc., enfim contribui para que a vida seja muito mais controlada e mais pensada, diminuindo o número de erros que podemos cometer em razão das decisões e ações precipitadas.

Atenção! Estar sempre alerta ao menor barulho é lugar comum, pelo menos enquanto estou acordado. Não corremos desesperadamente para atender com um choramingo ou um resmungo, mas o menor dos barulhos sempre é escutado e o olho sempre cresce para ver se está tudo bem.

Durante a noite, bem, aí já é outra história. Como a Carol dorme mais próxima a Valentina é sempre ela quem atende primeiro, mas nas vezes em que a Carol precisou dormir para descansar um pouco era eu quem ficava com o ouvido supersensível, é o instinto que nos faz mudar tão repentinamente.

Me transformei como homem, como marido e aprendi a ser pai.

Ter uma família é muito diferente que ter somente a vida de casal, os valores mudam, os sentimentos mudam, a vida muda e a responsabilidade de ter alguém tão indefeso te transforma como pessoa, passei a valorizar muito mais a minha vida, a maneira como vivo a vida, meus comportamentos, minha maneira de ser, tudo mudou. Me transformei como homem, como marido e aprendi a ser pai.

Acima de tudo, aprendi que existe um amor que vai além de mim, que me completa, que me preenche, que me transforma e que me da forças para que eu seja outra pessoa continuando a ser a mesma pessoa que era anteriormente.


Assine Jantares a Dois por Email





Sobre Rodrigo Clasen

Minha curiosidade na cozinha começou um pouco tarde. Quando saí de casa para estudar e morar sozinho. Minhas primeiras preparações foram orientadas por telefone e não fugiam muito do arroz e bife. Porém, mesmo assim, em alguns momentos eu me arriscava no uso de temperos e especiarias para “reinventar” o preparo.

Hoje, alguns anos, muito estudo e preparos depois, posso admitir com toda a certeza que cozinhar é um hobby prazeroso, que me une mais a minha esposa, que me proporciona novas aventuras, conhecer novas pessoas e crescer como pessoa lendo, testando, escrevendo e compartilhando nossos momentos na cozinha, que nos fazem tão bem.

Em poucas palavras eu sou:

Publicitário, com atuação em marketing, e apaixonado por tudo que envolve a gastronomia.

Apaixonado e Casado com a Carol, parceira de Jantares a Dois e de cozinha.

0 comentários :
Postar um comentário